Entra e coopera – Emmanuel

saulconversion

 

Mas levanta-te e entra na cidade, [lá] te será dito o que é necessário fazer. (Atos 9:6)

Esta particularidade dos Atos dos apóstolos reveste-se de grande beleza para os que desejam compreensão do serviço com o Cristo.

Se o Mestre aparecera ao rabino apaixonado de Jerusalém, no esplendor da Luz Divina e Imortal, se lhe dirigira palavras diretas e inolvidáveis ao coração, por que não terminou o esclarecimento, recomendando-lhe, em vez disso, entrar em Damasco, a fim de ouvir o que lhe convinha saber? É que a Lei da Cooperação entre os homens é o grande e generoso princípio, com o qual Jesus segue, de perto, a Humanidade inteira, pelos canais da inspiração.

O Mestre ensina aos discípulos e consola-os por intermédio deles próprios. Quanto mais o aprendiz lhe alcança a esfera de influenciação, mais habilitado estará para constituir-se em seu instrumento fiel e justo.

Paulo de Tarso contemplou o Cristo ressuscitado, em sua grandeza imperecível, mas foi obrigado a socorrer-se de Ananias para iniciar a tarefa redentora que lhe cabia junto dos homens.

Essa lição deveria ser bem aproveitada pelos companheiros que esperam ansiosamente a morte do corpo, suplicando transferência para os mundos superiores, tão somente por haverem ouvido maravilhosas descrições dos mensageiros divinos. Meditando o ensinamento, perguntem a si próprios o que fariam nas esferas mais altas, se ainda não se apropriaram dos valores educativos que a Terra lhes pode oferecer.

Mais razoável, pois, se levantem do passado e penetrem a luta edificante de cada dia, na Terra, porquanto, no trabalho sincero da cooperação fraternal, receberão de Jesus o esclarecimento acerca do que lhes convém fazer.


(Texto extraído de O EVANGELHO POR EMMANUEL: COMENTÁRIOS AOS ATOS DOS APÓSTOLOS e originalmente publicado em “Caminho, verdade e vida”, FEB Editora. Cap. 39, Psicografia de F. C. Xavier)

 

Anúncios